segunda-feira, 31 de maio de 2010

A volta do Aerosmith

Depois de várias controversas e uma suposta saída do vocalista Steven Tyler, o Aerosmith anunciou sua turnê chamada Cocked Locked And Ready To Rock. A banda se apresentou nas cidades de São Paulo e Porto Alegre, e acabou fazendo um ótimo Rock N Roll,  claro,não faltou simpatia por parte dos Rockeiros.

No primeiro show da banda, que aconteceu em São Paulo, a banda Cachorro Grande fez a abertura no Estádio Palestra Itália. Depois veio Steven Tyler com suas ótimas performances e agudos, Joe Perry e seu timbre, Joe Kramer, Brad Whitford e Tom Hamilton, ou seja, a banda fez chover clássicos, e dentro deles teve a inesperada Kings And Queens que foi produzida a 30 anos atrás.
Depois do show memorável em São Paulo, a banda pegou seu avião e foi parar em Porto Alegre, onde o show foi incrível. O Aerosmith começou seus shows pelos álbuns que mais gosto, os álbuns Rocks, Aerosmith, Toys In The Attic entre outros, nada melhor que começar um show com a clássicas Mama Kin,B ack In The Saddle, Dream On e Sweet Emotion, músicas que empolgam até hoje, até em sua fase mais pop a banda empolgou, é a fase em que o Aerosmith esqueceu o bom gosto, mas nada que seja ruim.

O Aerosmith fez sua última aparição no Brasil em 2007 em São Paulo, agora a banda voltou e fez ótimos shows, o Aerosmith está concluindo sua turnê, e quem sabe sai um novo álbum.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

O show dos Texanos

Pela primeira vez no Brasil a banda Texana ZZ Top mostrou carisma e um grande show nas cidades de São Paulo e Porto Alegre.A banda nunca pisou em território brasileiro,e agora fez esse feito através da turnê pela América do Sul na qual a banda está completando.O trio está a 40 anos na estrada,poucas bandas conseguem essa façanha,e o ZZ Top é uma delas,que não deixa a peteca cair de jeito nenhum.

O primeiro show foi em São Paulo,a casa estava lotada e fiquei arrependido de não ter ido,o Hard Rock fez bonito na Via Funchal,teve duas noites de muita empolgação e muito Rock N Roll.Billy Gibbons,Dusty Hill e Frank Beard fizeram o que eles sabem fazer,misturar blues com Hard Rock e fazer do show o melhor,os Hard fãs saíram muito satisfeitos.Depois do show em São Paulo a banda pegou seu avião e foi parar em Porto Alegre,mais um show em que o ZZ Top da um show na carisma e no Rock N Roll,claro,no meio de tantos clássicos,qual fã e simpatizante não vai sair feliz ?Os fãs ficaram empolgados com a chuva de clássicos como Brown Sugar e sua famosa introdução com a Pearly Gates de Billy,Gimme All Your Loving,Jesus Just Left Chicago,Legs,musicas que ficaram na memória pelos clássicos álbuns The Hombres,Eliminator,Fandango e El Loco,lembrando que teve até uma homenagem ao grande guitarrista Jimi Hendrix com o cover Hey Joe.O Power Trio veio com tudo ao Brasil,e não decepcionou,Gibbons tem um timbre excelente,e o baixo de Dusty Hill foi muito bem entrosado,os barbudos saíram bem na fita,e esse foi o show dos Texanos aqui no Brasil.

domingo, 23 de maio de 2010

Eu recomendo

Fico muito feliz pelos blogs Rodz Online e Love Rock Live me indicarem e recomendarem meu blog,por isso vou retribuir e dar o selo Blog Excelência a eles.

Indico os seguintes blogs,que merecem destaque :

Love Rock Live - http://loverocklive.blogspot.com/
Rodz Online - http://rodzonline.blogspot.com/
Rattlehead Brasil - http://rattleheadbrasil.blogspot.com/
Estética Musical - http://esteticamusical.blogspot.com/
Comissão do Rock - http://comissaodorock.blogspot.com/
Metal Is The Law - http://rockmetalsempre.blogspot.com/
Figurinhas do Rock - http://figurinhasdorock.blogspot.com/

Como manda a regra do selo,tenho que falar porque meu blog é de Excelência,e não sei porque,só publico as coisas interessantes e legais que vejo e que ouço,queria agradecer mais uma vez esses blogs e aos meus leitores.

terça-feira, 18 de maio de 2010

O Pequeno livro do rock

"Jamais tive uma overdose; não vi os Sex Pistols no Chalet du Lac; não estive no Bronx nos primórdios do hip-hop; não vi os Beatles ao vivo no Ed Sullivan Show; não fui aos shows do Elvis em 55; não compartilhei groupies com o Led Zeppelin; não sou um crítico de rock profissional; não tenho vontade de ser completo, objetivo ou de boa-fé. Em suma, não tenho nenhuma legitimidade para escrever este livro, e foi por todas essas razões que mesmo assim o escrevi" diz o francês Hervé Bourhis,autor do Pequeno Livro do Rock.

Mais um livro no mundo do Rock N Roll,e dessa vez,com muito prazer que indico aos meus leitores o livro "O Pequeno Livro do Rock " que foi lançado recentemente pela Editora Conrad,já vimos que de pequeno ele não tem nada,pois ele possui mais de 200 páginas falando de bandas e artistas que fizeram a história do Rock N Roll.

O livro foi escrito pelo francês Hervé Bourhis de 35 anos,e além de falar das grandes lendas do Rock N Roll, o livro traz informações sobre bandas e genêros que influenciaram o surgimento desse genêro que deixa todo mundo louco.O material foi lançado na França três anos atrás,e chegou ao Brasil com uma versão atualizada, contando com informações que vão dos anos 20 até os anos 2000.

Autor : Hervé Bourhis
Editora : Conrad
R$ : 44,90
Páginas: 224

domingo, 16 de maio de 2010

Dio, o tesouro do Heavy Metal

No último post que fiz,falei de um especial do Black Sabbath,e dentro dele tinha o grande álbum Heaven And Hell com James Dio nos vocais,hoje o especial vai para esse grande vocalista que infelizmente faleceu aos 67 pelo impiedoso e famoso câncer.

Ronnie James Dio é vocalista de heavy metal, ficou consagrado por tocar em bandas como Rainbow e Black Sabbath, atualmente é vocalista do Heaven and Hell. Sua primeira banda importante foi Elf (3 álbuns), onde cantou e tocou baixo.Foi chamado para cantar no Rainbow por Ritchie Blackmore (ex-Deep Purple) onde gravou 4 álbuns. Após deixar o Rainbow foi convidado pelo guitarrista Tony Iommi para ocupar o posto de vocalista no Black Sabbath. Gravou ao todo três álbuns e mais um após sua volta à banda em 1992. Saiu do Black Sabbath em 1983 devido a problemas de ego e uma "suposta" sabotagem na mixagem final de Live Evil (ao vivo). Ao sair do Black Sabbath lança uns dos melhores discos de heavy metal de todos os tempos: Holy Diver. Holy Diver foi muito bem aceito e deixou clássicos como a faixa-título, "Stand Up and Shout", "Don’t Talk to Strangers" e a mais famosa "Rainbow in the Dark".



No período de 1984 a 1987 Dio lança 3 álbuns: The Last in Line, Sacred Hear e Dream Evil (todos comprovando seu fanatismo duendes, magos, dragões, reis...) e um EP com seis músicas.nos 90 até 2007: lança 7 álbuns, um com o Black Sabbath (Dehumanizer) e o restante com sua própria banda Dio, lança também seu primeiro DVD Evil Or Divine e retorna ao Brasil em 2006 com a tour Holy Diver Live. Em 2007 reuniu-se com os antigos companheiros de Black Sabbath, Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice, para excursionarem na promoção do álbum "Black Sabbath - The Dio Years". Neste álbum estão grandes clássicos e três músicas novas compostas especialmente para o disco. Para promoverem a coletânea os quatro se reuniram sob o nome "Heaven and Hell" para uma turnê mundial de um ano.

Da grande biografia desse grande vocalista, vou falar de três álbuns que você deve ouvir de toda sua carreira, em breve esses três discos vão fazer parte da categoria álbuns, pois não dar para resumir clássicos em três palavras.

Holy Diver ( 1983 ) - Disco clássico do Heavy Metal, só tem música boa. O primeiro álbum de sua carreira solo vem com tudo, principalmente com os sucessos Holy Diver e Rainbow In The Dark, o disco ficou no topo das paradas e ganhou platina nos Estados Unidos.
Heaven And Hell ( 1980 ) - Outro clássico do Rock N Roll e do Heavy Metal, como já citei no post anterior do Sabbath, um dos melhores discos. Dio detona nos microfones da lendária banda.
Long Live Rock N Roll (1978) - Pérola do Rainbow na qual Blackmore e Dio fazem uma parceria e tanto, discão da banda e do Rock N Roll.

Para terminar esse post sobre James Dio que falece aos 67 anos, só tenho uma palavra a dizer : Long Live Rock N Roll.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Esse ano é do Sabbath

Em 1968,precisamente em uma terra chamada Birmingham nasce uma banda chamada Polca Tulk Blues,que mais tarde,depois de muitas mudanças e nomes sai finalmente das palavras de Iommi,Black Sabbath. A Banda com Ozzy Osbourne no vocal,Tony Iommi na guitarra,Geezer Butler no baixo e Bill Ward na batera revolucionaram a história do Heavy Metal,nos tempos em que o Zeppelin estava fazendo pelo Rock N Roll,o Sabbath estava fazendo pelo Heavy Metal.Da onde vinha aquele som ?com letras obscuras,cheias de maldades ? era um som distorcido,vindo do blues em sua fase mais obscura.

Nesse ano,a banda completa 40 anos dos álbuns Black Sabbath e Paranoid,30 anos do primeiro álbum do Dio,Heaven And Hell e 20 anos do álbum Tyr.O baterista Bill Ward falou com exclusividade com a revista Roadie Crew,da onde eu trouxe de inspiração para esse especial,aliás,a banda merece.Siga a afirmação : "É muito legal que esta marca esteja sendo comemorada e por isso devo agradecer não só os fãs mas à imprensa" diz Ward.

Desses quatros álbuns,que merecem um post para cada um,vou falar um pouco deles,começando por Black Sabbath e Paranoid,um dos melhores álbuns da banda.Black Sabbath é um disco muito bom,o primeiro da banda na qual estavam mostrando o que realmente eles faziam de bom,gosto das musicas N.I.B,The Wizard e Black Sabbath.Depois de meses de lançamento de Black Sabbath,a banda lança Paranoid,um dos meus discos preferidos,o disco foi lançado no dia da morte de Hendrix,e trouxe clássicos como Paranoid,Iron Man e War Pigs.
Um vocalista na hora e na banda certa,é o que aconteceu com Dio que lançou junto com a banda o disco Heaven And Hell.Não demorou muito para chegar ao topo das paradas,para quem disse que o Ozzy era insubstituível vai ter que pensar um pouquinho mais,anos mais tarde Dio,que já era consagrado pela sua história no Black Sabbath lançou o álbum Tyr,não vendeu muito, e confesso que nunca ouvi o álbum,mas muitos elogiaram,por isso vai a dica.Esse foi um post especial do Sabbath,agora é só curtir o som dos cara em toda sua história.

terça-feira, 4 de maio de 2010

AC/DC : I Am Iron Man 2



AC/DC, grande banda do Hardão dos anos 70,80 e 90 vem com tudo em 2010. A banda lançou no dia 19 de Abril o álbum Iron Man 2, que é gravado pela gravadora Columbia Records, e conta com a colaboração da Marvel Studios. Veja o restante dos detalhes do álbum abaixo, pego do site acdcbrasil.net.

Com 15 clássicos da banda selecionados a partir dos dez álbuns de estúdio, de 1976 à 2008, o álbum conta com notáveis músicas como "Shoot To Thrill", "Thunderstruck", "Let There Be Rock" ,"Highway To Hell","TNT" ,"War Machine" (do recente álbum Black Ice) e entre outros clássicos.

A pré-venda começou no dia 26 de janeiro, e estão a disposição a versão deluxe (CD/DVD e 2 LP's), na qual conta com um livreto de 32 páginas, e na versão DVD que exibe as filmagens dos bastidores, entrevistas exclusivas e clipes da banda.

O filme "Iron Man 2" estreiou mundialmente no dia 28 de Abril, e conta com a trilha sonora da banda australiana. Confira as faixas do álbum.

Faixas :
1. "Shoot to Thrill"
2. "Rock 'n' Roll Damnation"
3. "Guns for Hire"
4. "Cold Hearted Man"
5. "Back in Black"
6. "Thunderstruck"
7. "If You Want Blood (You've Got It)"
8. "Evil Walks"
9. "T.N.T."
10. "Hell Ain't a Bad Place to Be"
11. "Have a Drink on Me"
12. "The Razors Edge"
13. "Let There Be Rock"
14. "War Machine"
15. "Highway to Hell"

sábado, 1 de maio de 2010

The Number Of The Beast

Eai pessoal, nesse post eu vou falar de um dos melhores álbuns do Iron Maiden. The Number Of The Beast, um disco completo da boa forma do Heavy Metal. Come On 666 !

The Number Of The Beast foi lançado em 1982, e é marcado pela entrada do vocalista Bruce Dickinson na banda, pela saída do vocalista Paul Di'Anno e pelo último álbum do baterista Clive Burr, que um ano atrás os dois vinham fazendo sucesso com o álbum Killers.

Como vinha trazendo a saída de Di' Anno e Clive Burr, quando foi anunciado, ao menos parecia um disco subestimado, mas mal sabem que quem estava chegando ia traçar a estrada de ouro do Maiden. Ao som pesado de um Heavy Metal, a banda chega ao topo das paradas com a ótima voz de Bruce e os sucessos das músicas Run To The Hills, minha preferida e emblemática faixa titulo The Number Of The Beast e Hallowed Be Thy Name. Assim como Bruce, a dupla Murray e Adrian fizeram um ótimo trabalho, e não esqueçendo do baixista Steve Harris que fez a maioria das faixas que complementam esse clássico.
Comecei a gostar da banda com o álbum, é um disco memorável feito de uma forma sensacional. Naquela época sempre via o Heavy Metal como um genêro fraco e sem graça até conhecer o Iron e The Number Of The Beast.

Vi em um site algumas curiosidades sobre o disco. Em uma delas os integrantes afirmaram à imprensa que diversas coisas estranhas aconteceram durante as gravações, tais como amplificadores que se recusavam a funcionar sem razão aparente e fitas que se apagavam ou onde surgiam vozes esquisitas. Outra que eu vi, é que o nome do álbum saiu de um acidente com o produtor do álbum. O lendário Martin Birch sofreu um pequeno acidente de carro, cujo conserto teria custado exatas 666 libras.

De um jeito ou de outro, The Number Of The Beast revolucionou o Heavy Metal. O Maiden fez com tanta maestria de seus guitarristas e a maestria da arte de compor de Harris, um grande álbum, para ser admirado por todos e por todas as partes.

The Prisioner mostrou o poder de fúria da banda, The Number Of The Beast é um clássico em que Dave e Adrian puseram um acorde e uma pegada que detonou e virou um riff que todos guitarristas quiseram criar. Run To The Rills é um hino da banda, assim como a épica Hallowed Be Thy Name .Quem gosta do gênero não pode perder esse disco, porque ?.

Porque é um clássico. Valeu e fiquem bem !

Faixas :

"Invaders" (Harris) 3:22
"Children Of The Damned" (Harris) 4:33
"The Prisoner" (Harris/Smith) 6:00
"22 Acacia Avenue" (Harris/Smith) 6:34
" The Number Of The Beast" (Harris) 4:49
"Run to the Hills" (Harris) 3:50
"Gangland" (Smith/Burr) 3:47
"Total Eclipse" (Harris/Murray/Burr) 4:28
"Hallowed Be Thy Name" (Harris) 7:10

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados