quinta-feira, 25 de abril de 2013

Rory Gallagher - Incrível


Nascido em 1948 na Irlanda, Rory Gallagher foi um dos guitarristas mais expressivos e talentosos da história do Rock. Dono de uma voz marcante e um timbre fantástico na guitarra, lançou em 1971 seu primeiro álbum solo, alcançando um status muito bom no cenário roqueiro da época. Eu já ouvi muita coisa boa do músico, mas nenhum outro disco me tocou tanto como " Tattoo " de 1973, nem mesmo o épico Irish Tour 74. 

Influência óbvia do Blues, Gallagher sem dúvidas foi um dos guitarristas que mais bem representou o Blues - Rock. Com seu jeito louco de tocar, sua Fender Stratocaster sentia cada nota tocada, cada vibrato, bend e grito que seus fãs davam : O êxtase de ver em palco uma lenda. 

Depois de 16 álbuns gravados e o nome na história, Rory Gallagher faleceu em 14 de junho de 1995 por uma infecção hospitalar.

Ouça esse clássico incrível :

sábado, 20 de abril de 2013

Black Sabbath - Aprontando de novo


Já faz um bom tempo que Tony Iommi, Geezer Butler e Ozzy Osbourne proclamaram a volta do Black Sabbath, a banda que deu o pontapé inicial ao Heavy Metal. Foi em 11/11/11, e só um ano e meio depois que eles anunciaram um novo disco, o primeiro desde 1995 e 1978 sem Ozzy Osbourne.

" 13 " teve a gravação do baterista Brad Wilk ( Rage Against the Machine ) e tem o lançamento previsto para Junho deste ano. Que não seja um grande álbum, mas que apresente o que a maioria de discos atuais de músicos e bandas consagradas. Uma sensação inigualável de nostalgia.

Confiram um dos singles do álbum, apresentado recentemente. " God Is Dead " segundo Ozzy Osbourne envolve deus, caos e religião, ligado uns aos outros. 

domingo, 14 de abril de 2013

Quando elas inspiram... - Parte 1

Primeiramente, gostaria de pedir desculpas pela falta de postagens durante esse tempo, já que estávamos resolvendo problemas ligado a internet.

 

Hoje está começando o novo quadro do blog. " Quando elas inspiram... " trará músicas, obras primas e histórias que foram inspiradas no universo feminino. 

Vamos começar com o triangulo amoroso mais famoso da história do Rock e da música. Quando estava nos Beatles, George Harrison conheceu a gata e modelo Pattie Boyd durante as filmagens do filme " A Hard Day´s Night ". Os dois se apaixonaram e se casaram em janeiro de 1966.

Três anos depois, os Beatles lançaram o grande " Abbey Road ". A segunda faixa do clássico era uma tal de " Something ", composta por Harrison. Em pouco tempo se tornou uma das músicas mais amadas dos Beatles, pela delicadeza e leveza das palavras que vinha do músico. " Something " para Pattie Boyd era uma declaração de amor de seu marido. Calma, existem contradições. Em uma entrevista realizada em 1996, George Harrison disse : " Não foi para ela. Eu simplesmente a compus, e então alguém montou um vídeo que usava algumas cenas minhas e de Pattie, de Paul e Linda, de Ringo e Maureen e de John e Yoko. Na verdade, quando a escrevi, estava pensando em Ray Charles ". 

Será ?

O casal da moda : " Something in the way she moves "
Pattie Boyd ou Ray Charles ? Tanto faz. O que importa é que " Something " embalou muitos casais durante os anos em todo o mundo. George Harrison usou para convencer sua amada e usou para pensar em Ray Charles ( ? ).  

Detalhe : Os dois se separaram em 1973.

E você pensa que a história de nossa modelinho, loirinha e bonitinha se encerrou por aqui ? Você está enganado. Anos depois da separação entre os dois, Pattie Boyd acabou se casando com outra fera. Sim, ele mesmo. Eric Clapton.

O triangulo já era mais antigo do que vocês imaginam. Harrison e Clapton são amigos de longa data, amigos de bebedeira, drogas e claro, de muita música. A relação entre os dois era tão próxima que Pattie Boyd acabou entrando no meio. Clapton não escondeu dela que era apaixonado, mas também que não queria furar os olhos de seu melhor amigo. Enquanto isso, Pattie Boyd  se mostrou fiel ao seu marido, que por sua vez se mostrou mais do que fiel a cultura indiana. Moral da história : Pattie Boyd se cansou de Harrison, e vice versa, foi dar uma mãozinha ao deprimido e largado Eric Clapton, que estava cada vez mais afundado na heroína.

Uma pausa para a foto : " Deixa eu fumar meu cigarro em paz  "
Pattie Boyd salvou um talento da morte e serviu de inspiração ( agora concreta ) para o seu maior sucesso. " Layla " é uma explosão de sentimentos e guitarra em homenagem de Clapton para Boyd. Mas não só foi " Layla ", inúmeras canções transmitiram os sentimentos de um guitarrista apaixonado para uma modelo disputada.

Detalhe ( 2 ) :  Os dois se separaram em 1988.

A dupla churrasco com talento : " Depois você me empresta ela, ok ? "
O triangulo amoroso se dissolveu na década de 70. Mas acabou mesmo em 2001, quando George Harrison nos deixou. Clapton e Boyd foram ao enterro se despedir de seu amigo, e puderam ali, matar a saudade de um tempo que nunca mais irá voltar.

Pattie Boyd - 69 anos 
Eric Clapton - 68 anos
George Harrison - Completaria 70 anos

Ouça :

Beatles - Something  e Eric Clapton - Layla 

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados