segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Destroyer - 4 anos !



Enfim, 4 anos se passaram. Foi em Agosto de 2009, em alguma data da qual eu não me lembro ( que vergonha, né ? ) que o Destroyer Rock City foi fundado. Um blog que tem a característica de mostrar o universo do Rock N´Roll.

Olhando para trás, estou muito contente com o blog, ele serviu de inspiração ao longo dos anos para mim e para muitas pessoas, mesmo com sua natural queda de leitores. Mas estamos aqui com a esperança desse blog nunca parar, sempre continuar, seguir em frente.

Agradeço a todos que sempre nos acompanhou, na alegria e na tristeza, nossa eterna gratidão.

Rock N´Roll forever !


--------------------------------------------------------------------------------------

Em breve novidades !

domingo, 18 de agosto de 2013

E bateu aquela vontade de ouvir... #2

E bateu aquela vontade de ouvir :



Dos irmãos Forghety, " Lookin´Out My Back Door " é a música que melhor representa o grande e aclamado Cosmo´s Factoy de 1970. Bateu a vontade de ouvir Creedence !




O supergrupo Buffalo Springfield formado em 1966 pelos grandiosos Neil Young e Stephen Stills, fez o Folk Rock se tornar mais grande do que já era. O clássico " For What It´s Worth " do auto -  intitulado de 66, já diz tudo.




" Mag May " é uma homenagem discreta de Rod Stewart a mulher de sua primeira vez. No caso, a mulher era uma prostituta, que marcou a vida do músico de uma vez por todas. Clássico do ótimo Every Picture Tells a Story de 1971.

-----------------------------------------------

Veja a primeira parte 

Até a próxima !

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Meu primeiro contato com o Rock - Guilherme Manchini

Esse é o terceiro post do quadro " Meu primeiro contato com o Rock " parceria do Destroyer com o blog co-irmão Comissão do Rock. Hoje, eu ( Guilherme M ) esse pobre autor muito bem conhecido por vocês, falarei do meu primeiro contato com o Rock N´Roll. Mas antes disso, veja a primeira vez do Pedro e Valentim  Meu primeiro contato com o Rock ( 1 ) e Meu primeiro contato com o Rock ( 2 ).

" Meu primeiro contato com o Rock foi precisamente aos meus 14 anos de idade, na época eu não ligava muito para música, minha praia era mesmo o futebol ( sempre fui craque ), queria ser jogador e só falava de futebol. Esse ciclo se fechou, não inteiramente, mas quando um amigo me mostrou no celular " Sweet Child O Mine " do Guns N Roses. Lembro que ele disse " Essa é a música " e acabei concordando só para fazer aquele social básico, haha. Mas no fundo alguma coisa me tocou, não pela música em si, mas sim pela batida do Rock N Roll. A guitarra, a bateria, o baixo, tudo se encaixava. E nisso acabei pesquisando mais sobre o universo.

Naquele tempo o que eu sabia de Rock ? Quase nada, eu só sabia que era pesado. Na verdade eu gostava de algumas tranqueiras musicais que não me vem a cabeça, mas já tinha ouvido falar do Queen, " We Will Rock You " e aquela coisa toda, os Beatles só sabia que existia Paul MacCartney e que John  Lennon morreu, Legião Urbana e seu " É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanha ", Cazuza era " Exagerado " e Raul que " Eu nasci, há dez mil anos atrás ". Mas para mim tudo aquilo era Pop, não sabia o que era o Rock N´ Roll mesmo. Só fui entender quando comecei a dedicar parte de meu tempo ao gênero, e nunca imaginaria que me levasse a criar blogs dedicado ao assunto. La no Uol, onde era mais pessoal e hoje algo mais profissional.



Led Zeppelin IV ! Acho que foi um dos meus primeiros cds, roubado do meu querido pai "

A franquia Guitar Hero, cujo seu primeiro jogo foi lançado em 2005 me ajudou bastante a tocar guitarra, e quando ganhei o instrumento pela primeira vez ,  vi que não tinha volta. Agora era Rock N´ Roll, sem esquecer de dizer que ainda amo futebol, e torço para meu querido e sofrido verdão ( Palmeiras ).

Ai começou, meu pai me apresentou o Led Zeppelin que foi a banda que explodiu minha cabeça, lembro também que ouvia muito Black Sabbath, Kiss, Iron Maiden, AC/DC, Guns N Roses e mais alguns. As músicas que me marcaram foram os clássicos que todos conhecem, " Paranoid ", " Rock N Roll All Night ", " The Number Of The Beast ", " Welcome The Jungle ". " Rock You Like Hurricane ", e assim vai.

Mas teve um em que eu aumentava o som no máximo, sem medo de ser feliz. Não é uma das minhas músicas e bandas preferidas, mas me marcou muito no começo da jornada.  "



---------------------------------------------------

Quer participar e compartilhar sua primeira vez de seus gostos musicais ? É só entrar em contato pelos comentários e deixar seu email.

Um abraço a todos !

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Pink Floyd - Não paramos por aí ( Parte 5 )


Wish You Were Here foi lançado em 1975, dois anos depois do lendário *The Dark Side Of The Moon. No último post da série Pink Floyd, vimos os detalhes fantásticos de duas grandes peças do grupo. E se muitos acreditaram que os britânicos não tinham mais nada a mostrar, esses muitos, estavam muito enganados.

Mas antes, veja as postagens anteriores !

Ao começar pelo soar do teclado contagiante de Richard Wright, " Shine On You Crazy Diamond " se tornou desde então uma das músicas mais bem executadas pelo Pink Floyd, ao vivo. David Gilmour em seguida passeia tranquilamente com sua guitarra, em lindos versos. São mais de 10 minutos de pura viagem, e além do mais, na segunda parte do Lp, tem uma versão estendida do clássico. Senta que vem música.

" Welcome The Machine " vem adiante, antecedendo o Rock certeiro de " Have a Cigar ", cantada pelo músico Roy Harper. " Wish You Were Here " é uma canção extremamente bela, a perfeita introdução nipônica de Gilmour deixa qualquer um empolgado, sem dúvidas, é uma das músicas mais bonitas da história do Floyd, só que não a minha preferida dentre elas. Para terminar a bolacha, a segunda parte de " Shine On You Crazy Diamond ".


" O Pink Floyd em Knebworth em 1974. O barbudo de chapéu no microfone é o ótimo Roy Harper "

Os dois anos, que pareciam uma eternidade, passaram. E lá estava o Pink Floyd novamente lançado um álbum, sem medo da pressão que caía em suas costas, afinal, foram tantos anos com discos bons que os fãs e a gravadora queriam mais e mais.  Mas como o Floyd é bom, e bota bom nisso, eles não pararam por aí. 

Depois do aclamado Wish You Were Here, Animals parece que veio para dar uma acalmada nos ânimos, para algo ainda mais grandioso, que estaria por vir. " Pigs On The Wing " é uma peça gratificante aos ouvidos, o violão forte, cheio de personalidade marca essa faixa como nenhuma outra, sem esquecer do magnifico solo de guitarra de Gilmour. Estranho, a primeira música do disco tinha apenas 1:30 de duração, juntando com sua segunda parte, que dava o ar das graças no final do álbum, tinha ao todo 3:00. Sim, apenas estranho, porque " Dogs " já cravava no take mais de 16 minutos. " Pigs (Three Different Ones ) " e " Sheep ", cada uma com 10 minutos.


" Animals e Wish You Were Here, duas lendárias capas "

E o Pink Floyd estava cada vez mais grande, as vezes você se contesta aonde vem tanta inspiração e dom para cada música ? Só gênios poderiam responder, não é não ?

Se for para colocar " Wish You Were Here " tem que por a histórica apresentação em * Pulse de 1995.



----------------------------------------------

No próximo post estaremos por dentro da filosofia de The Wall, mais uma barreira quebrada pelo grupo !

Até a próxima !

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados