sábado, 15 de março de 2014

O poder da interatividade

No post passado, eu escrevi sobre a música independente, que nos tempos atuais, se tornou uma das melhores alternativas, senão a melhor, de lançar uma banda no meio musical, sem depender de gravadoras que interferem, na maioria dos casos, na forma como a banda faz seu som.

Estou publicando aqui no Destroyer um post que foi ao ar em junho de 2012, mostrando uma alternativa na qual o fã pode colaborar com o progresso da banda. Esse é o crowdfunding.


Antigamente, para uma banda se lançar na mídia, ela precisava ter um contrato com uma gravadora, esperar a música tocar na rádio e receber um apoio da mídia. Dessa forma, se os ouvintes gostassem, podiam comprar os CD´S/LP´S da banda nas lojas de discos, que hoje, estão quase em extinção.

Atualmente, por mais que ainda existam bandas que se utilizam das gravadoras para criar seus álbuns, o contato com o público é diferente, graças as novas tecnologias. Hoje uma banda tem mais chances de conseguir fãs com mais facilidade. É só colocar os vídeos no You Tube, compartilhá-los nas redes sociais, criar um blog etc. Mas aí vocês me perguntam: - Até aí tudo bem, mas como que a banda faz para conseguir dinheiro para fazer seus CD's? O processo de gravação não é muito caro?

Sim, se você clicar neste link você vai ter uma noção de mais ou menos quanto um músico precisa pagar para gravar. E mesmo que a banda possa utilizar outras alternativas, como a dos downloads pagos, porém, como um sonho, é poder ter seu próprio álbum em mídia física.

Uma outra opção é o Crowdfunding.


O que é crowdfunding?

Croudfunding que em português significa financiamento coletivo, é uma alternativa que tem sendo muito utilizada na atualidade, principalmente no mundo da música. Existem vários sites próprios para essa ação, inclusive alguns brasileiros como o Embolacha e o Queremos. Geralmente o crowdfunding funciona da seguinte maneira: a banda divulga quanto quer arrecadar para gravar seu CD e o internauta que quiser participar pode doar uma quantia em dinheiro para ajudar. O mesmo vale para os shows que o grupo planeja fazer. O internauta dá a sua colaboração e ganha o ingresso para assistir a apresentação. Vale lembrar que, se você é músico e está interessado em fazer um crowdfunding, é preciso se preparar direito para seu projeto dar certo. Clique no banner do site Crowdfunding Brasil e saiba, nesse post, o que você precisa fazer para que a sua iniciativa não falhe.

O site Crowfunding Brasil  é especialmente dedicado
ao financiamento colaborativo

Casos de crowdfunding no Brasil: 

- A Banda Mais Bonita da Cidade arrecadou R$5.396 para incluir a música Oração em seu CD. 135% do esperado.
- A banda Autoramas conseguiu R$ 14.562,03 para financiar o seu sexto álbum, o Música Crocante.
- Sem nenhum patrocinador para bancar a realização do festival Móveis Coloniais de Acaju Convida, uma banda brasiliense conseguiu arrecadar com o público os 30 mil reais necessários para a realização do evento

Outra modalidade similar ao crowdfunding é o crowdsourcing, um modelo de produção que utiliza a inteligência e os conhecimentos coletivos e voluntários espalhados pela internet, segundo sua definição. O croudsorcing tem possibilitado vários projetos criativos, já que vários artistas tem solicitado a colaboração do público para compor músicas e videoclipes.



A banda Móveis Coloniais de Acaju, por exemplo, utilizou no clipe " Vejo em teu olhar ", várias fotos de fãs, pelo aplicativo Instagram. Através da hashtag, #instamoveis, o grupo propôs várias missões para o público, que consistiam em tirar fotos sorrindo, com poses diferentes, fotos de paisagens etc. O interessante é que as pessoas não sabiam o motivo pelo qual estavam participando e só quando o clipe foi feito é que o mistério foi desvendado. No site do #instamoveis estão todas as missões que foram propostas para os internautas.


Ficou curioso para ver o clipe? Veja abaixo:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e sua opinião, pois é muito importante para nós. E lembrando que todos comentários serão analisados e respondidos.

Obrigado pelo comentário e Volte sempre.

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados