quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Pushking, o mais esperado

Eai pessoal, depois de uma semana de férias da blogosfera eu volto hoje para deixar uma grande notícia que muitos iram adorar.

Pushking, The World As We Love It chega as lojas em Fevereiro de 2011 e será um dos discos mais esperados do ano, mas porque ? Só será um simples disco feito pela a banda russa composta pelo vocalista Konstantin “Koha” Shustarev, pelos guitarristas Nikolai Yegerev e Dmitry Losev, pelo tecladista Vicktor Drobysh, pelo baixista Valeriy Sadalov e pelo baterista Andrey Kruglov ?.

A resposta é não, ao lado desses músicos eles terão nomes como Billy Gibbons, Alice Cooper, Steve Stevens, Paul Stanley, Steve Vai, Rod Stewart, Mick Jagger, Glenn Hughes, Joe Lynn Turner e entre outros. Mas cai entre nós, não vai prometer com esses grandes artistas de peso ? Lembrando a vocês que a banda está na estrada desde 1994, e não é para qualquer um ter ao lado esses Rockeiros.

O disco já foi produzido por Fabrizio Grossi, um produtor que já trabalhou com Slash, Cooper e Glenn Hughes. Agora a última pergunta, não é uma ótima noticia para começar o ano ?

Bom pessoal, vou ficando por aqui e desejo uma ótima passagem de ano a todos. Até o ano que vem.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal


Eai galera, queria deixar uma pequena mensagem de um Feliz Natal a todos os leitores e parceiros rockeiros do blog, e claro, aos meus amigos e ao Destroyer.

Até mais.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Enquete Rock In Rio

Um dos maiores festivais da história do Rock estará de volta, e muitos apostam e arriscam quais bandas merecem estar no festival. Por isso e outras abri aqui no blog uma enquete,  peço desculpas se deixei de por alguma banda, mas é isso. É só votar aqui do lado.

Em breve voltarei com mais informações.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Hard no ritmo do Rock - Parte 4


Nos últimos posts de nossa série falamos dos anos 70 e de bandas que surgiram naquela época tão importante. Algumas bandas não foram citadas como Uriah Heep, Dust, Wishbone Ash, Kansas, Bad Company, T. Rex, Free e Twisted Sister. E para representa - las deixo um clássico do Rock feita pelo Twisted Sister.



Começando o post com esse clássico, vou falar hoje um pouco do começo dos anos 80. Os anos 80 foi importantíssimo para o Hard e o Rock, muitas bandas se destacaram naquela época, a maioria chegando ao auge de suas carreiras. Bandas que citei nos posts anteriores estavam fazendo grandes obras primas, foi uma dácada sensacional.

Começamos pelo o Scorpions, banda que anunciou recentemente sua despedida dos palcos e gravadora. O Scorpions foi muito importante, os alemões gravaram grandes clássicos como " Rock Like Hurricane ", " Still Loving You" , " Big City Nights " e entre outras músicas.

Sempre adorei a banda, um Hard Rock de qualidade. Você sempre perde as contas de quantas vezes eles vieram para o Brasil.

Vendendo mais de 100 milhões de copias no mundo inteiro eu destaco Love at First Sting e Blackout, seus melhores álbuns.

A próxima banda também é fantastica, o Van Halen.

Formada nos EUA a banda é sensacional. David Lee Roth, Michael Anthony e os irmãos Van Halen fizeram sua marca no Rock e no Hard. Começei a gostar da banda quando ouvi 1984, um disco relevante e ótimo, ou seja, um clássico.
 
Depois da saída de David Lee Roth, entrou em seu lugar Sammy Hagar, um ótimo vocalista que fez ótimos álbuns. Hoje a banda segue com sua formação inicial, exceto Michael que se apresenta com o Chikenfoot.

Quem viveu os tempos do Van Halen certamente sentira saudades quando ver o clipe no final do post 


"David Lee Roth e Eddie Van Halen formando uma dupla de arrepiar"



David fez uma revolução através de seu jeito e de sua compostura nos palcos e entrevistas, formando um estilo.

Pode se dizer que essa extravagância de David saiu la dos Doors com o Jim Morrison, depois passou a Robert Plant, Bon Scott, Freddie Mercury entre outros, se consagrou com Axl Rose, um cara no qual falaremos mais tarde.

                
O frontman e sexy simbol era marca dos vocalistas de Hard Rock. Muitos adolescentes chegariam a passar horas na frente do espelho imitando seus ídolos. Os guitarristas também faziam sua história nos palcos, os posers como são chamados atraiam as atenções de qualquer um. Jimmy Page, Eddie, Blackmore, Angus, Joe Perry, Slash, Brian May e entre outros são talentosos guitarristas que fizeram riffs, solos e músicas, ou seja, uma carreira vitoriosa para qualquer guitarrista.


                     “Enquanto houverem garotos chateados, o Hard Rock continuará existindo”

Bom, vou ficando por aqui e no próximo post falaremos mais sobre os anos 80 e algumas curiosidades.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Revoluções por Minuto, um Rock que o Brasil teve prestigio


Banda : RPM
Álbum : Revoluções Por Minuto
Lançamento: 1985
Gênero : Rock Nacional, Progressivo, Punk, New Wave
Duração : 36 min 39 seg

Revoluções por Minuto foi um disco da banda Rock Nacional RPM. O melhor disco da banda é muito bom, não é de esconder minha admiração sobre o disco.

Revoluções por Minuto foi lançado em 1985, e a primeira faixa é uma das minhas preferidas, Radio Pirata vira um hit e cai na boca do povo. Logo depois vem um dos maiores sucessos da musica brasileira, Olhar 43, é minha preferida da banda, e sem duvidas a melhor.

Muitos rockeiros criticam o RPM, alguns não podem gostar desse post, ou a maioria, mas acho que foi uma banda muito boa com ótimas letras e arranjos. Depois desses clássicos eu destaco Loiras Geladas, A Cruz e a Espada e Revoluções Por Minutos.

Depois de vários anos, a banda lançou um box do disco incluindo os sucessos de Alvorada Voraz, London London e mais alguns títulos que complementam o box. O álbum está entre os 50 melhores discos da musica brasileira, desbancando grandes álbuns de grandes artistas.

Luiz Schiavon se destaca no disco, é um ótimo tecladista, além dele, Paulo Ricardo é um ótimo letrista que faz muito bem o vocal da banda. RPM na minha opinião foi uma das bandas que marcaram nosso Rock.

Bom, estou meio sem tempo por isso os posts estão demorando para sair. Em breve Hard no Ritmo do Rock.

Até mais e espero quee curtem o som dos cara.

Faixas :
1. "Rádio Pirata"
2. "Olhar 43"
3. "A Cruz e a Espada"
4. "Estação no Inferno"
5. "A Fúria do Sexo Frágil Contra o Dragão da Maldade"
6. "Louras Geladas"
7. "Liberdade/Guerra Fria"
8. "Sob a Luz do Sol"
9. "Juvenília"
10. "Pr'esse Vício"
11. "Revoluções por Minuto"



sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Arriba, Santana !

Santana sempre foi um ótimo guitarrista, fez ótimos trabalhos em torno de sua carreira, mas hoje não vim fazer sua biografia e sim fazer uma resenha de seu disco de covers.

Carlos Santana - Guitar Heaven foi lançado nesse ano e tem um repertório sensacional. Clássicos como Whole Lotta Love, Sunshine Of Your Love do Cream, Photograph do Leppard, Back In Black dos australianos AC/DC, Smoke On The Water do Purple, Dance The Night Away do Van Halen e entre outros chamam a atenção dos rockeiros.

O repertório é de arrepiar, só resta vocês saberem se os músicos que cantam também são. Posso dizer que só tem dois que eu conheço la, Chris Cornell e Joe Cocker. O resto se saiu bem , mas não é nada que se compara a grande nomes.

Ganhei o cd de um amigo meu, não pensei duas vezes e dei play. Achei um disco de covers bom, vale a pena. Santana encrementou os clássicos com sua arte de improvisar, mas o disco não segue a mesma tendência dos clássicos, o que muda é sem duvidas o timbre, não pense que se você comprar esse cd você vai ouvir só maravilhas, nem se compara o timbre de Jimmy Page quando se toca Whole Lotta Love, e Black Magic Woman com Santana, é fato que não vai sair a mesma coisa.

Algumas faixas me decepcionaram, como Photograph, mas também algumas me deixaram feliz. Santana inovou, como em Back In Black, uma mistura de Rap e New Metal que ficou legal. O guitarrista não esqueçeu de por efeitos nas musicas, isso pode ter atrapalhado a execução de algumas, na minha opinião.

Um disco com covers de clássicos para mim é furada, minha tendência é só ouvir discos covers de musicas que não conheço e poucas conhecidas, mas isso não tira a técnica do Santana, um ótimo guitarrista que faz trabalhos excelentes. Espero que curtem, porque eu curti.

Na próxima resenha vou falar do melhor disco de covers que já ouvi, até mais.

Arriba, ¿qué hay de disfrutar de buena música ?

! Esto es en tiozinho !


Setlist :

1. Whole Lotta Love featuring Chris Cornell (Led Zeppelin)
2. Can't You Hear Me Knockin featuring Scott Weiland (The Rolling Stones)
3. Sunshine Of Your Love featuring Rob Thomas (Cream)
4. While My Guitar Gently Weeps featuring india.arie and Yo-Yo Ma (The Beatles)
5. Photograph featuring Chris Daughtry (Def Leppard)
6. Back In Black featuring Nas (AC/DC)
7. Riders On the Storm featuring Chester Bennington and Ray Manzarek (The Doors)
8. Smoke On the Water featuring Jacoby Shaddix (Deep Purple)
9. Dance the Night Away featuring Pat Monahan (Van Halen)
10. Bang A Gong featuring Gavin Rossdale (T. Rex)
11. Little Wing featuring Joe Cocker (Jimi Hendrix)
12. I Ain't Superstitious featuring Jonny Lang (Howlin' Wolf, Jeff Beck Group)
13. Fortunate Son featuring Scott Stapp (Credence Clearwater Revival)
14. Under the Bridge featuring Andy Vargas (Red Hot Chili Peppers) 
15. La Grange featuring Kenichi Asai (Japanese Edition Only)



terça-feira, 23 de novembro de 2010

Lembrando os tempos dos Beatles...

Depois de 17 anos, Paul MacCartney volta ao Brasil parar lembrar os tempos dos Beatles e os tempos quando o Rock fazia história. Uma volta triunfante que vale a pena conferir.

Não é um dos meus musicos preferidos, mas sempre foi um cara que arrancou minhas admirações e meus aplausos, não é a toa que adorei seu show realizado no estádio Morumbi nesse domingo. O cara é foda !.
Esquecemos esse papo de que é sósia, cover, nem nada, é ele mesmo completando dois shows na capital Paulista. Paul arranhou o português para agradar os fãs, de fato eu não fui , mas vi seus melhores momentos na Televisão. Os clássicos de sua carreira solo e com os Wings foram bem representados, Live And Let Die, Dance Tonight, Jet entre outros foram executadas para não deixar os simpatizantes e os fãs só nos Beatles. Falando neles, Get Back, Yesterday, Blackbird não ficaram de fora. Podia se notar mais fãs da banda do que dele.

Bem apoiado pela sua ótima banda, Paul, sempre bem humorado fez uma ótima noite, assim como na segunda. Rusty Anderson ( guitarra ), Brian Ray ( guitarra ), Abe Laboriel Jr ( bateria ) e Paul "Wix" Wickens ( teclados ) também passaram com o Ex - Beatle em Porto Alegre, deixando os gaúchos muito felizes.
Nascido em Liverpool ( Inglaterra ) se juntou aos Beatles no começo de 1960. De uma simples amizade com John Lennon eles formaram a banda que abriu as portas para o Rock explodir no cenário mundial. Ganhando o sucesso com seu famoso baixo e sucessos que cairiam na boca do mundo, os Beatles acabam, deixando um legado de discos que marcam a história do Rock para sempre. Paul seguiu em frente, formou os Wings e entrou em carreira solo.

Mesmo saindo do Fab Four, quem nunca esqueceu seus triunfos ?. Hoje com quase 70 anos de idade Paul não para, está na correria para concluir sua turnê Up And Coming Tour que esta na metade, sempre da entrevistas e tem que lidar com a doce fama. Lidar com o sucesso é muito difícil, não é façil como muitos pensam, ainda mais com um ótimo musico e um nome consagrado do Rock.

" A imaginação cresce através do exercício, e ao contrário da crença comum, é mais poderosa dentro do mais velho que no jovem."

(Paul McCartney)

Uma sequência de shows únicos e ótimos, todos nós torceremos para que ele volte, cedo ou tarde.

Até mais.


terça-feira, 16 de novembro de 2010

"É a maior formação de todos os tempos"

Quando se fala desse papo medíocre de qual é a maior banda de todos os tempos ou qual é a maior formação, vem a tona uma irritação sobre mim. Não vejo o Rock como classificação de primeiro e último, e acho que ele não merece e nunca merecera isso.
Mas hoje não vim por a boca no trombone, e sim eu vim falar de uma banda que muitos críticos falaram que foi a melhor formação de todos os tempos, é tão chamativa quanto o titulo desse post, mas chega de papo furado, que formação é essa ?.

Como não aceito esse papo de a melhor banda, vamos esqueçer e vamos ao assunto que interessa. Hoje vou escrever um pouco de uma formação que sempre achei muito foda.
Tudo começou quando o talentoso David Lee Roth saiu do Van Halen para sair em sua carreira solo, e como um bom vocalista tem um bom gosto chamou para sua banda o "virtuose" Steve Vai, que aceitou de imediato. Depois de Steve Vai se juntaram o baixista Billy Sheehan ( Mr. Big ) e o baterista Gregg Bissonette, assim formando em 1985 a banda da carreira solo de David Lee Roth, concretando sua "volta" ao Hard Rock e ao sucesso comercial.

Um dos marcos dessa banda foi o auge de seus integrantes. Roth a dois anos tinha lançado um dos maiores discos da década de 80, 1984 com o Van Halen, ja Steve Vai tinha feito discos com Zappa e clássicos como Passion e Warfare e Alien Love Secrets , sem esquecer também das habilidades de Billy e Gregg.

Não contando com o disco Crazy From The Heat, disco no qual Roth estava produzindo quando estava no Van Halen, e que não continha a presença dos músicos, eles lançaram juntos dois discos chamados : Eat `Em And Smile e Skyscraper.
O primeiro álbum Eat `Em And Smile foi o primeiro e foi lançado em 86. O disco me lembrou os tempos do Van Halen, um disco sensacional e super divertido, indispensável para quem gosta de Hard Rock. Durante algumas musicas podemos notar que o uso de sintetizadores não ficou de fora, isso para mim deixou o som mais atraente, é o que diga o hit Goin` Crazy. Um álbum cheio de musicas legais que chamam a atenção, desnecessario destacar só uma ou duas musicas.

O último disco do super grupo se chamou Skyscraper, e foi lançado em 88. O disco marca a saída de Steve Vai para se juntar a Cobra Branca ( Whitesnake ) e também a saída de Billy para voltar ao doce lar do Mr. Big.

Skyscraper foi bem aceito pela critica, e foi o último álbum dessa bela formação que tirei o chapéu. O disco é sem duvidas inferior ao primeiro, mas é bom e vale a pena. O hit Just Like Paradise é o meu preferido, mostra o entrosamento que os caras tinham, um entrosamento que dava gosto de ver.

Essa rápida formação me surpreendeu, sempre fui fã de David Lee Roth, e depois que ela acabou cada um seguiu seu rumo. Se alguém tiver alguma formação que conquistou, me indique que estou pronto para recebe -la.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

5 discos que você deve ouvir do Iron Maiden

Fala pessoal, hoje vou trazer algo diferente aqui no Destroyer. A novidade é de um parceiro que se prontificou a ajudar a essa bagaça em um post, e claro, como som bonzinho acabei dando uma chance ao cara. Gabriel Albuquerque, fã incondicional do Maiden fez um ótimo post em que ele indicou 5 discos que vocês devem ouvir do Iron Maiden, e para quem está perdido entre muitos e muitos disco do Maiden esse post é uma ótima pedida.

Não esqueçam de visitar seu blog de coleções de discos Avenida 61 e seu fórum Metal Is The Law,  ambos parceiros do Destroyer.

Bom, comentem e espero que gostem. Quem sabe ele não pode voltar aqui mais tarde.

Agora é com você.



Uma das bandas mais tradicionais e populares do Heavy Metal britânico, e uma das percursoras da New Wave Of British Heavy Metal; que traz um estilo um pouco mais melódico e ‘’limpo’’, em relação as bandas matrizes do Metal: Blue Cheer, Sir Lord Baltimore, Black Sabbath, Mariani e Flower Travelin´ Band.

Nesse texto você verá discos que marcaram a história dessa grande banda. Aviso que pode (e provavelmente ocorrerá) alguns toques pessoais, tendo em vista que sou um grande fã da banda, mas isso é o interessante das listas: a polêmica e a discussão

• Iron Maiden (1980)

O primeiro disco da Donzela De Ferro conseguiu até um certo sucesso entre o público mais underground de Londres, isso devido ao compacto Soundhouse Tapes, com as músicas Iron Maiden, Invasion e Prowler. Na minha opinião, o melhor disco do Maiden sem Bruce Dinckinson nos vocais.

Vale destacar leves toques de Punk no disco, pois a EMI queria que a banda fizesse música comercial, que na época era o Punk.

• The Number Of The Beast (1982)

O vocalista da banda tinha problemas com drogas e de relacionamento com o chefe Steve Harris, e obviamente, foi posto para fora da banda. Para substituí-lo, foi chamado Bruce Dinckinson, vocalista da banda Samson.

Bruce entrou afirmando que não se submeteria ao estilo de Paul Di´anno, e que não cortaria o seu cabelo.

Bruce Dinckinson não apenas tinha uma voz mais melódica do que Di´anno, ele também tocava bateria, tanto que ele compôs o riff de The Prisioner.

A voz de Dinckinson caiu como uma luva para o Maiden, que fez sucesso com um disco com título polêmico e faixas com refrões mais fáceis, ainda que com arranjos mais complexos que os dois discos anteriores.



• Seventh Son Of A Seventh Son (1988)

Para representar a fase de teclados e sintetizadores do Maiden, muitos escolheriam o Somewhere In Time, mas do meu ponto de vista, o Seventh Son leva vantagem de seu antecessor por ser conceitual e mais complexo. O livro se baseia no livro de mesmo título do autor Orson Scott Card, quem quiser saber mais sobre o conceito do disco, acesse: http://rockmetalsempre.forumeiros.com/assuntos-gerais-f8/a-historia-narrada-seventh-son-of-a-seventh-son-t58.htm.

Destaque para a faixa título, com 10 minutos e com vocais operísticos. A atuação de Harris também é invejável nesse disco, atingindo seu ápice em The Clairvoyant.

• Virtual XI (1998)

Imagino o que a maioria das pessoas que estão lendo isso estão pensando que sou louco, ao botar aquilo que as pessoas dizem ser o pior disco do Iron Maiden, um dos piores discos da história. Porém, esse disco foi o primeiro que ouvi e comprei do Iron, e como disse no começo desse texto, aqui iriam ter aspectos pessoais.

Blaze Bayle foi o bode expiatório para uma banda que estava numa fase ruim. Considero o Virtual XI, um belo disco. Destaque para as faixas Futureal, The Educated Fool, Don´t Look To The Eyes Of Stranger, The Clasman e When Two Worlds Collide.

Vale parabenizar Dave Murray e o novo membro da banda Janick Gears, que agüentaram a barra e fizeram um ótimo trabalho nas guitarras. Sem dúvidas, a melhor performance de Janick.

• Brave New World (2000)

Cinco anos depois, Bruce Dinckinson retorna a banda e grava o melhor disco desde a década de 2000 da banda (sem desvalorizar Dance Of Death, A Matter Of Life & Death e The Final Frontier).

Brave New World a sede ‘’Bruciniana’’ de forma gloriosa. Destaque para as faixas Wicker Man (primeiro single do disco), Blood Brothers, que Harris fez pro seu pai que veio a falecer, Out Of The Silent Planet, The Nomad, Ghost Of Navigator e a faixa título.

Menção honrosa:

Piece Of Mind (1983) e Powerslave (1984)

Imagino que muitos os colocariam na lista, até eu mesmo, se a refizesse, acho que os colocaria; mas eu tentei abordar os principais momentos da banda com os principais e mais importantes discos; e como esses dois álbuns estão na mesma fase que o The Number Of The Beast, que é o disco mais popular da banda, eles acabaram ficando de fora, porém são essenciais, os meus preferidos da banda, provavelmente.

                                                 Up The Irons!




Gostou ?

Veja mais dele no seu blog.


sábado, 6 de novembro de 2010

The Best of Bob Dylan

                                   
Sempre admirei o grande Bob Dylan, um dos meus músicos preferidos tem que estar aqui no blog, e hoje separei dois volumes que ninguém pode perder desse grande gênio.

The Best of Bob Dylan Vol 1 e Vol 2 são imperdíveis para qualquer um, o nosso "Raul" do exterior fez grandes discos e clássicos, precisava de dois discos para poder guardar todos seus clássicos que são muitos, cada um chegando a quase 20 musicas.

Robert Allen Zimmerman nasceu com a musica em seu sangue, dentre os clássicos de sua carreira feita com tanta maestria eu destaco Like A Rolling Stones, Lay Lady Lay, Hurricane, Knockin' On Heaven's Door, Weird Al" Yankovic entre outros.

Dylan é sem palavras, nascido nos Estados Unido fez sucesso ainda jovem. Comprem, façam download, roubem, o que for, mas tenham em suas prateleiras esses volumes que foram lançados nos anos de 1997 e 2000.

"Um homem é um sucesso se pula da cama de manhã e vai dormir à noite e, nesse meio tempo, só faz o que gosta."

Bob Dylan

sábado, 30 de outubro de 2010

Era uma vez um estúdio chamado Abbey Road....

Quem já ouviu falar de Beatles certamente já ouviu falar de Abbey Road, um estúdio que ficou marcado pela sua história.

Mas que história é essa ?, é bem simples e façil de contar. Nesse post vou falar desse estúdio que muitas pessoas acham que é só um disco, e não um estúdio de última geração.

Abbey Road foi fundado em 1931 pela EMI, e virou um ponto turístico para músicos de plantão. Situado em Londres, muitos que vão a capital não esquecem de tirar aquela famosa foto atravessando a avenida, capa do disco Abbey Road dos Beatles.

                 "Se o pessoal não entendeu os Beatles e os anos 60, o que é que eu posso fazer?"
                                                    John Lennon

Quem passou por lá ?

Beatles :

Os Beatles passou e não largou. Foram lá em que eles fizeram todos seus discos, álbuns consagrados na mídia como Revolver, Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, Yellow Submarine e Abbey Road.
Era inevitável falar que Abbey Road era bom, tinha um tecnologia jamais vista em estúdios na época, com uma variação imensa de utilidades para deixar o som como quiser, isso sai das palavras de quem gravava por lá.

Obs : Começou a ficar famoso quando os Beatles usaram ele para fazer ao vivo a musica All You Need Is Love, que foi para o ar mundialmente.

Pink Floyd :

A turma do Floyd criou nada mais nada menos do que os discos The Piper Gates At Dawn, Wish You Were Here e The Dark Side Of The Moon, acho que você ouviu bem, só clássico a banda fez.
Foi de lá que saiu o solo de Time, de Shine Your Crazy Diamond, os riffs de Money e Wish You Were Here, e outros clássicos da banda.

Da para acreditar, o estúdio é pé quente.
                 " Gilmour aquecendo para botar fogo no ensaio no Floyd "
Outros :

Essas duas bandas fizeram o nome do estúdio mundial, muito outros artistas marcaram sua presença no estúdio, uns mais conhecidos e outros não. U2, Oasis, Lennon entre outros deixaram sua marca, nem pra fazer a mixagem de uma musica. O estúdio também era usado para fazer trilha sonoras de filmes, posso dizer que só clássico, filmes como Senhor Dos Anéis, Harry Potter, Superman e outros filmes consagrados do cinema.

Produtores :

Os dois mais famosos que passaram por lá foram George Martin, um ótimo produtor que além de dirigir os Beatles produziu com Jeff Beck e UFO, e o outro é um que deixou todos músicos loucos quando os dirigia, Phil Spector. O produtor foi preso por assassinato e hoje passa longo e bons anos na cadeia, dirigiu Lei It Be do quarteto de Liverpool.

O estúdio Abbey Road foi e é importante para a música, quem sabe não sai mais discos de lá. Já parou para imaginar se todas as lendas deixassem sua marca ?. Entre no site e saiba mais o que rolou.

 http://www.abbeyroad.com/

Até mais rockers.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Wishbone Ash - Argus

O terceiro disco do Wishbone veio com tudo no cenário do Rock. Em 1972 o Led Zeppelin estava quase lançando seu quarto disco, junto com Sabbath que já tinha lançado seu volume número 4. Além dessas bandas que se destacaram naquele ano, o Wishbone Ash não podia ficar de fora, foi representado pelo clássico Argus.

Em 70 e 71 vieram Wishbone Ash e Pilgrimage, dois discos que são bons, mas nada que se compara com Argus, o melhor disco de 1972 eleito pela revista Melody Marker.A banda adota um estilo bem simples e legal, Hard Rock com um pouco de Folk e Rock Progressivo, nada melhor neh ?.

A primeira faixa do disco é um dos sucessos do Wishbone, Time Was é uma musica longa e foda, uma das minhas musicas preferidas do disco e da banda. Também gosto dos clássicos Blowin' Free, Throw Down The Sword e a faixa bônus No Easy Road.

O entrosamento de Martin Turner, Andy Powell, Ted Turner e Steve Upton era de arrepiar. Um disco cheio de solos, riffs e musicas marcantes que tomam conta de qualquer um.

Comprem esse clássico do Rock e da banda.

Até a próxima.


Setlist :

CD 1

"Time Was" – 9:42 (Lead vocals - Ted Turner, Martin Turner)

"Sometime World" – 6:55 (Lead vocals - Martin Turner, Andy Powell)

"Blowin' Free" – 5:18 (Lead vocals - Martin Turner, Andy Powell, Ted Turner)

CD 2

"The King Will Come" – 7:06 (Lead vocals - Martin Turner, Andy Powell)

"Leaf and Stream" – 3:55 (Lead vocals - Martin Turner)

"Warrior" – 5:53 (Lead vocals - Martin Turner, Andy Powell)

"Throw Down the Sword" – 5:55 (Lead vocals - Martin Turner, Andy Powell)

"No Easy Road" - 3:36



terça-feira, 19 de outubro de 2010

Hard no ritmo do Rock - Parte 3


Dando continuidade a nossa série, parei em um ano consagrado para alguns admiradores do Rock. Em 1973 duas bandas nasciam para conquistar o mundo. Quando os irmãos Youngs decidiram se reunir eles nem pensavam que iam fundar o AC/DC, uma banda que é influência para quase todos os Rockeiros hoje em dia.

O primeiro álbum saiu em 75 e junto com ele veio o sucesso, mas esse sucesso foi mesmo concretado com os clássicos Highway To Hell e Back In Black. Nem mesmo com a perda de Bon Scott a banda perdeu seu prestígio, hoje, olhando para trás o AC/DC tem inúmeros álbuns que valem a pena conferir.


A outra banda é nada mais nada menos do que os mascarados do Kiss.

A banda começou em 74 com o disco auto intulado, mas era o primeiro de muitos. Quem nunca ouviu Rock N Roll All Night ? Quem nunca ouviu seus clássicos ?

Gene Simmons, Paul Stanley, Ace Frehley e Eric Singer fizeram história. De todos os seus discos o meu preferido é o Destroyer de 76. Uma das grande virtudes das bandas de Hard Rock são seus shows ao vivos, o Kiss era um conjunto que fazia bonito em arenas e estádios.


                                         "As criaturas da noite estão a solta"

Muitas bandas adotam estilos durante sua carreira, é o que diga David Bowie e Rush. Vamos deixar nosso querido Mestre Bowie de lado e vamos falar de Rush. Yeh ! Quem disse que Rush é uma banda progressiva esta muito enganado. Durante seus primeiros álbuns pode se notar que a banda se destaca com o seu Hard. Fly By Night é um grande clássico feito pela turma de Neil Peart e cia.
Em 81 o Power Trio quebrou esse sigilo pondo o clássico progressivo de Moving Pictures nas primeiras paradas. Os Canadenses são importantes para o Rock, não é não ?

Deixo um vídeo da música Spirit Of The Radio do disco Permanent Waves para que entendam a sonoridade da banda, misturando Rock com Reagge.


Muitas bandas foram surgindo, e vamos destacar as mais importantes.


Uma delas é o Thin Lizzy, que foi uma banda muito boa. Foram donos dos clássicos " Whiskey in the Jar", "Jailbreak" e "The Boys Are Back in Town". Tem ótimos álbuns como Bad Reputation e Jailbreak e um dos discos mais impressionantes ao vivo que já vi, Live and Dangerous.

Em 1983, o Thin Lizzy fez a sua turnê de despedida com a participação dos membros anteriores, menos Snowy White. A turnê foi registrada no álbum Live Life. Ali o mundo do rock perdia uma grande banda, perdia o Thin Lizzy.


Enquanto isso,nas mulheres....
 
The Runaways foi formada em 1975 e teve vida curta, durou até 1979. Joan Jett e cia lançaram quatro discos e um ao vivo, além disso a banda é uma das únicas femininas de toda a história a fazer sucesso merecido.

Vejam um pouco dessa ótima banda.


Marca registrada dessas bandas conquistaram o mundo, quais serão os próximos a conquistar ?

Até o próximo post.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Esse tem futuro !

Vi um japonezinho acho que de apenas 6 ou 7 anos,por sinal muito bonitinho,rs, tocando um clássico do Rock N Roll.Yuto Miyazawa tocou na guitarra o clássico Crazy Train do Ozzy Osbourne,e no final teve uma surpresinha para o menino prodígio.



Separei mais um vídeo para vocês verem,dessa vez ao vivo.



Quer ver mais vídeos do Yuto Miyazawa  ?
Entre no seu canal : Canal de Yuto Miyazawa

No próximo post : Hard no ritmo do Rock.

domingo, 10 de outubro de 2010

70 Anos de John Lennon

Fala galera.

Se John Lennon estivesse vivo ele completaria 70 anos de vida.

Não será um post de fato,e sim uma lembrança ao musico.

Até mais.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

5 discos que você deve ouvir do Ramones

Fala pessoal. Pegando carona do sucesso de 5 discos que você deve ouvir de Steve Vai, vou dar continuidade a essa série de posts em que vou recomendar cinco discos de uma banda ou artista. Dessa vez quem vai ser é o Punk Rock memorável do Ramones.

Bom, o Ramones foi uma das primeiras bandas que comecei a gostar, adoro o som dos caras e tinha que fazer um post sobre eles, a banda começou em 1976 e é uma pioneiras do Punk Rock.

O Ramones sempre marcou época, e certeza que merece estar aqui. Lembrando a vocês que os discos estão em ordem de lançamento.

Ramones - 1976 : O primeiro disco do Ramones é bom.Lançado em 1976 o disco chama a atenção com um dos maiores clássicos do Rock N Roll, a famosa Lets´Go pronunciada como Blitzkrieg Bop.

Um disco cru e seco,gravado em apenas 2 dias com bastante musicas curtas,podendo deixar ele as vezes cansativo.Era o som do Ramones chegando no cenário da musica e do Rock.

Rocket The Russia - 1977 : O terceiro disco da banda também é bom.Foi lançado em 77 e foi bastante aceito pela crítica.Sheena Is A Punk Rocker é o maior sucesso do disco.A cada medida o Ramones ia inovando,levando outros conceitos a outros discos.

Animal Boy - 1986 : Gosto desse disco,um dos melhores do Ramones.A revolta da banda é a revolta mais legal de se ouvir.My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes To Bitburg é um grande clássico,uma das minhas musicas preferidas.Em poucas palavras,disco muito bom.

Brain Drain - 1989 : O décimo disco do Ramones é muito foda.Brain Drain traz nada mais nada menos do que Pet Sematary no currículo,o disco vendeu milhões de cópias.

Mondo Bizarro - 1992 : Para fechar recomendo Mondo Bizarro,que é o antepenúltimo álbum da banda.O álbum é bom, Poison Heart é um dos maiores clássicos do Ramones,sem palavras.

Menção Honrosa :

Road The Ruin é um disco muito bom.Lançado em 78 pela banda americana o disco conta com uma das canções mais queridas da banda, I Wanna Be Sedated. Também marca a entrada do baterista Marky Ramone.
Destaque também para Adios Amigos,o último álbum.

O Ramones nunca perdeu a essência,sempre com seu Punk conquistando o mundo.



Bom galera,essa lista é pessoal.Sugestões,criticas,elogios para os próximos posts de discos é através dos comentários.

Participe da nossa enquete na Home e continue votando no Destroyer para o prêmio Vagalume.

Premio Vagalume 2010

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Rockeiros,preparem os bolsos.

Fala amigos.Vem ai dois lançamentos que são ótimos.

O primeiro é um CD/DVD dos 30 anos do disco Heaven And Hell.É isso mesmo,aquele disco em que James Dio se consagrou tocando ao lado dos lendários Tony Iommi,Geezer Butler e Vinny Appice.

O disco teve uma grande importância para o Heavy Metal e para a banda,não é a toa que ela volta em 2007 com o nome do disco.

"A data de lançamento está marcado para o dia 16 de Novembro"

O outro lançamento que já está nas lojas é uma edição de luxo do álbum Slash Friends.

Slash caprichou nesse novo disco que foi lançado no dia 6 de abril.O álbum conta com participações especiais,entre elas se destacam Ozzy Osbourne, Lemmy Kilmister, Iggy Pop e até a cantora Fergie.

A edição conta com 2 CDs e um 1 DVD mostrando musicas,covers,documentários e Making Of.É difícil você ficar entendiado com tudo isso,ainda mais com um disco cheio de estrelas.

É isso,dois lançamentos imperdivéis,não percam.


Até o próximo post.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Despedida de Gala

É isso ai,o Scorpions terminou sua tour pelo Brasil no dia 24 de setembro.A banda alemã fez bonito na terra brasileira e segundo o vocalista Klaus Maine : " Queremos voltar ".

O primeiro show da banda foi em João Pessoa,e ouvi criticas positivas sobre o show.Os dois shows seguintes aconteceram em São Paulo.No dia 18 e 19 o Scorpions subiu no palco e fizeram o Rock valer,fui no segundo show da banda e curti muito.Não tenho muito o que falar do show,simples,cheio de clássicos e com "bastante" musicas do novo e último álbum da banda Sting In The Tail.

O último show da banda foi em São Luiz,mas antes disso a banda passou pela nossa capital e por Curitiba.Conheço muitas pessoas que foram no show e reclamaram da estrutura que incomodou muito os fãs.

Todos que gostam da banda esperam que eles voltem,é só esperar para ver.

Veja a entrevista com Klaus Maine : Klaus Maine
Veja uma entrevista com a banda de abertura : Tierramystica


Fala amigos,esse foi um post bem curto,desculpem.Fiquem atentos aos próximos shows e aos próximos posts.
                               

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Hard no Ritmo do Rock - Parte 2


No nosso primeiro post sobre Hard no Ritmo do Rock vimos o surgimento e bandas que complementaram o gênero. Veja agora a continuação dessa série.

Sabemos que o Hard Rock é um dos genêros mais escutados pelo mundo do rock, e um artista que representa melhor esse gênero no final dos anos 60 e começo dos anos 70 é um tal de Alice Cooper.

Alice Cooper lançou vários álbuns e singles em sua carreira solo. As musicas mais conhecidas do cara são os clássicos "School Out", "No More Mr. Nice Guy" e "Poison". Um vocalista engraçado, e claro, um verdadeiro showman. De 70 levou seu Hard no ritmo até os anos 90, atravessando décadas.

Alice Cooper criou um estilo, e não podia faltar nessa série de jeito nenhum.



1973 - O número da sorte.

O Hard Rock vinha se consolidando a cada medida. Não se deixando intimidar com o piscodelismo o Aerosmith lança em 1973 seu primeiro disco. Com o mesmo nome, o disco da banda chegava e agradava os ouvidos de qualquer rockeiro da época. Um dos meus discos preferidos da banda, e para mim um dos  melhores.

Steven Tyler, Joe Perry, Tom Hamilton, Brad Whitford e Joey Kramer faziam da banda um clássico que duraria muito. Com os agudos de Tyler e a guitarra fuminante de Perry a banda lança mais álbuns nos anos 70 e 80 que valem muito a pena.

Chegando até os dias de hoje o Aerosmith faz shows para o mundo inteiro. Não gosto de sua fase Pop, caracteristica que infelizmente bandas de Hard adotam ao longo do tempo.


De vários gêneros que vinham desde o Blues ao Piscodelismo o Hard estava ganhando seu espaço, e quem ajudou mais ainda foram os gênios do Queen. Em 1973 o Queen lançava seu primeiro álbum. Foi bem aceito pela crítica, mas não merece tanta atenção quanto os que vem depois. De tantos álbuns bons e clássicos da banda, fica difícil classificar o melhor.

Quem nunca ouviu falar do Queen ? A voz poderosa de Freddie Mercury mergulhava de cabeça em seus shows, não deixava de transmitir ao longo dos anos seus sentimentos em suas baladas. A guitarra inconfundível de Brian May, as composições de Taylor e John Deacon, tudo isso formava uma banda única.

O som único do Queen.

A banda acabou com a morte de Mercury, morreu em 1991 vitima de AIDS.


Aquele som vinha instigando muitas pessoas por estilo e música. Os mestres fizeram isso valer.

Esse foi um post curto. Conheçam o Hard de perto através de nossa série. A continuação de Hard no ritmo no Rock é no proximo mês.

Aguardem.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Destroyer no Prêmio Vagalume

Estou participando no prêmio Vagalume para blogs de Rock.Minha idéia não é ganhar esse prêmio,e sim fazer uma boa divulgação do blog e quem sabe chegar a uma boa posição.

Muito Rock N Roll a todos e vote no Destroyer.


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

40 anos sem Jimi Hendrix

Há a quarenta anos atrás o mundo da musica e do rock perdeu um grande guitarrista.O nome dele era James Marshall "Jimi" Hendrix.

Revolucionário, musico e guitarrista são os elementos que enquadram um homem tímido,típico de Seatlle. Hendrix começou a tocar guitarra aos 16 anos e anos mais tarde se alistou no exército. Começou sua carreira em 1965 por bandas locais, e foi descoberto e aclamado pela região.

Em 1967 nasce o Jimi Hendrix Experience, banda na qual consagrou Hendrix junto com o baixista Noel Redding e o baterista Mitch Mitchell. A banda levava um som piscodelico com solos alucináticos de Hendrix bem entrosado com o baixo e a bateria enlouquecida de Mitch.

O primeiro disco da banda foi no mesmo ano. Are You Experienced ? é um clássico e conta com os sucessos Hey Joe, Purple Haze, Stone Free entre outros. Um dos marcos dessa banda foi o Festival de Monterey, onde Hendrix faz aquela famosa cena de tacar fogo em sua guitarra. Esse festival foi muito importante para a banda, lançou ela no mundo com uma presença impecável dos integrantes.

No mesmo ano a banda lança Axis: Bold as Love, outro sucesso que vai bem nas vendas. O disco conta com a musica Litte Wing e o clássico Voodoo Child, musica na qual Hendrix inova usando o Pedal Wah Wah.
Falando em inovação, o musico fez várias em sua carreira, e a inovação do Experience não durou muito, a banda acabou em 69 por problemas, e seu último álbum foi Electric Ladyland, um disco longo e bom.

" Você pode notar a banda no Hall da fama do Rock N Roll em 1992 ".


A piscodelia e o sucesso do Experience inspirou Hendrix a fazer seus discos solos e criar mais uma banda. Bandas vão e histórias também, o guitarrista tocou e conheçeu grandes músicos. Influenciado por Bob Dylan ele fez a banda Gypsys, banda que teve vida curta.

Com seu jeito louco e inovador de tocar Hendrix influenciou. O musico era extravagante e canhoto, mesmo sendo canhoto tocava com uma guitarra para destro, naquela época e pode se dizer que até hoje isso é um máximo, para poucos.

Jimi  morreu em 18 de setembro de 1970 aos 27 anos de idade, o laudo de sua morte deu overdose de remédios. Hendrix morreu em Londres em seu hotel, na noite anterior,s egundo os médicos ele tinha tomado 9 comprimidos para dormir, mas a morte foi apontada quando Hendrix se afogou em seu própio vômito, composto principalmente de vinho tinto.

        "Eu tenho sido imitado tão bem que ouço as pessoas copiarem meus erros"
Depois de sua morte foram lançados cinco discos, gravações que o rockeiro fez antes de sua morte. Com sua Stratocaster na mão ele fez o mundo parar no Festival de Woodstock, um dos festivais mais importantes do mundo, selando a paz e armonia. Quem nunca viu sua apresentação nua e crua em uma segunda fria e feia ?.Mesmo assim o lugar foi a mil.

Discografia :

The Jimi Hendrix Experience


Are You Experienced (1967)
Axis: Bold as Love (1967)
Electric Ladyland (1968)

Jimi Hendrix/Band of Gypsys

Band of Gypsys (1970)

Álbuns póstumos

The Cry of Love (1971)
Rainbow Bridge (1971)
War Heroes (1972)
Loose Ends (1974)
Valleys of Neptune (2010)

Vou terminando esse post e vou deixando um clássico dele. Vejam e não esqueçam de votar no Destroyer para o prêmio Vagalume para blogs de Rock. Semana que vem vou dar continuidade a série Hard no ritimo do Rock.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Agenda de Shows

Continuando com mais um post sobre a Agenda de Shows.Fique por dentro dos próximos shows,datas confirmadas e quem estará por vir aqui no Brasil.

    Rush

O trio canadense se apresentará em São Paulo no dia 8/10 e no Rio de Janeiro,dia10/10.

    Rob Halford

O Heavy Metal de Rob Halford confirmou data em São Paulo no dia 24 de Outubro em São Paulo.

   Twisted Sister

I Wanna Rock vai ser executada em Curitiba - PR no dia 26/11 e em São Paulo no dia 27.

   Europe

O Hard Rock do Europe vai rolar em São Paulo no dia 5/11.

    Festivais

Rock In Rio e SWU foram confirmados e vão acontecer.Dois festivais de tirar o fôlego,só resta saber se vai ter atrações ótimas.

    Quem estará por vir


Outras bandas e artistas que merecem destaque :

Scorpions,Peter Frampton,Green Day,Bon Jovi e Paul Di Anno.

Obs :

As informações destas agenda podem estar incorretas; sugerimos que você faça contato com os organizadores dos shows e pesquise,para informações seguras.
Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados