terça-feira, 8 de março de 2011

Phil Collins, o nosso mago.


Philip David Charles Collins é um grande talentoso músico. Fez seu cenário no Rock N Roll com a sensacional banda Genesis, banda no qual mostrou que o Rock ganhava mais uma lenda. Ganhava Phil Collins.

Quando chegou ao grupo, Collins lançou dois discos que foram muito bem aceitos. Além de segurar a bateria, instrumento em que ele manda muito bem, ele soltava a voz rouca e poderosa nos microfones. O Genesis não só tava ganhando um ótimo músico mas uma outra cara.

É fato que o Genesis ficou mais “pop” com Phil na liderança, mas não quer dizer que foi inferior ao Peter Gabriel, para mim foi superior. Collins soube trazer aquela essência que estava faltando ao conjunto. O último disco que ouvi do grupo foi um dos melhores, Abacab é um Rock em alto e bom som. Para falar a verdade, foi a melhor era do Genesis, uma era em que o bom gosto do Rock ainda reinava.

O bom Rock não ficou de fora, e foi uma era do Genesis sensacional. Em 2006 a banda anunciou seu fim, e assim foi representada no ano passado pelo Hall da fama do Rock N Roll. Assim como o conjunto é assunto e sempre será, Collins recentemente declarou publicamente que pendurou as chuteiras. " Vou partir numa viagem misteriosa de bicicleta e nunca mais vou voltar. Era uma grande maneira de acabar a história, não era?". Sem dúvidas o músico deixará saudades.

Ainda com o Genesis, Collins sai em carreira solo. Seu primeiro disco é bom, Face Value é recebido muito bem pela crítica e pelos fãs. Esse álbum assim como sua discografia é bem diversificado, sempre procurando o bom Rock Progressivo, Soul, Folk e entre outros.

Phil foi muito importante para o Rock e a música em si. Se juntou a grande músicos ao longo da carreira que englobam o quarteto de Liverpool até Robert Plant. Sua aparição na televisão aconteceu, e fez também trilhas sonoras para filmes.

Essa era é hora de fazer um post do cara, em forma de homenagem a ele que deixou a música recentemente. Pode parecer exagero, mas não vamos ver mais Collins lançando um disco, e lembrando que seu último disco lançado no ano passado foi Going Back. Ele pode ter acabado, mas sua música não.

Um gigante da música que sempre lembrarei. Valeu Collins.

“Além de certo ponto, a música não é mais minha. É sua”

2 comentários:

  1. Olá Guilherme.
    Quanto tempo amigo,achei que tinha esquecido da Teia.
    Post publicado.
    Até.

    ResponderExcluir
  2. Que nada, pode ficar tranquilo que eu não esqueço não.

    Obrigado por publicar esse post, desse grande Mago.

    Até !!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e sua opinião, pois é muito importante para nós. E lembrando que todos comentários serão analisados e respondidos.

Obrigado pelo comentário e Volte sempre.

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados