domingo, 13 de maio de 2012

Unindo Rock e Cinema ( 3 )


Hoje, o terceiro post de meu quadro preferido. Unindo Rock e Cinema junta o encontro desses gigantes pela história. Em cada postagem, listamos três únicos filmes que selaram esse casamento. Mas antes de começar a terceira parte, confiram as anteriores.

Unindo Rock e Cinema ( 1 )
Unindo Rock e Cinema ( 2 )

Kiss - O fantasma do Parque ( 1978 )


Em 1978 o Kiss estava na sua fase mais popular, já tinham lançado grandes discos e todos cantavam " Rock N Roll All Night " sem excessões. É um filme lado B, trash e tudo aquilo que o classifica como nada importante e muito ruim. A história é bem fraquinha, um cientista louco que culpa o grupo por seus problemas criou robôs iguais aos membros da banda para tocar o terror em um show no parque, e para combater, Gene Simmons, Paul Stanley, Eric Singer e Ace Frehley usam super poderes -  espere ai, super poderes ? Isso mesmo, eles tentam acabar com a farra do cara.
É um filme que você leva mais para o lado de se divertir, e não se importar com os efeitos especiais  e com a interpretação dos músicos, até porque eles nasceram para o Rock e não para o Cinema. É interessante ver um registro raro do Kiss nas telonas.

" And party everyday "


The Who - Quadrophenia ( 1979 )

Depois de mostrar as desventuras do jovem Tommy quase dez anos antes, o Who entrou em seu mais novo projeto e Ópera Rock. O disco Quadrophenia foi lançado em 1978, e o filme um ano depois. Agora acompanhamos Jimmy Cooper que através de sua gangue, os Mods, é mostrado a cultura jovem dos anos 60, sobre drogas, brigas e Rock N Roll. A trilha sonora fica por conta da banda, com algumas surpresas como James Brown.

" Eu sou o mar "


Stoned - A história secreta dos Rolling Stones ( 2005 )


Para terminar, uma das maiores histórias que cercaram o Rolling Stones há mais de 40 anos de carreira.

Em Stoned, ficamos por dentro da história secreta de Brian Jones. O talentoso guitarrista saiu da banda em meados de 1968, chutado pelo seus amigos Mick Jagger e Keith Richards. O músico se apronfudou ainda mais nas drogas e solidão. Os atores são ótimos e ficamos sabendo o que realmente aconteceu com Jones em suas últimas semanas de vida.
Jones morreu em 3 de Julho de 1969 aos 27 anos ( mera coincidência ? ) , muitos acreditam que foi por overdose mas o filme contradiz essa afirmação. É ótimo e gerou muita polêmica na época, obrigatório para qualquer fã da banda.

" Algumas bandas se apresentam, nós enlouquecemos "


A cada final desse quadro, sempre deixo uma música que relacionada ao Rock ou não, marcou a história do cinema. Ouçam a linda " Now We Are Free ", canção que fechou o belo filme Gladiador.



------------------------------------------------

- Em breve a continuação da série Pink Floyd
- Nossa grande lista
- Novo colaborador

Aguardem...

Um comentário:

Deixe seu comentário e sua opinião, pois é muito importante para nós. E lembrando que todos comentários serão analisados e respondidos.

Obrigado pelo comentário e Volte sempre.

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados