segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Rock In Rio - 2011



Bom, conforme prometido vou fazer um balanço do que rolou do Rock In Rio aqui no Brasil. Acho justo fazer uma análise e dar minhas opiniões sobre essa quarta edição. Confiram porque ficou muito bom.

Sem sombra de dúvidas o festival é um dos maiores do mundo e já era de se esperar que não ia só rolar Rock N Roll. Muitas pessoas dizem que se o nome é " ROCK ", precisa ter ROCK. Não há segredos para essa afirmação, o segredo é que o Rock In Rio virou uma marca e não um simples festival de Rock. O meu critério dessa edição não condiz com a de muitos roqueiros. E fato que ainda sonhamos com um Rock In Rio do calão do primeiro em 85, mas eu achei muito bom e tivemos grandes apresentações dentro do que esperava e algumas grandes surpresas.

No primeiro dia eu não aguardava muito, pois os artistas não me interessavam muito, exceto pelos Paralamas do Sucesso com os Titãs, que fizeram um grande show e Elton John que acompanhei alguns trechos. Não posso falar de sua apresentação no auge de seu sessentão, mas vi que o músico estava no dia errado e achei que ele se encaixaria melhor no dia do Stevie Wonder. O público jovem não valorizou e ironizou.

No segundo dia estava ansioso pelo Red Hot, porque é uma banda que gosto muito. A surpresa da noite foi o Capital Inicial, uma banda que eu não gosto muito, para falar a verdade nunca achei eles bons, mas fizeram um ótimo show com o público e tocando sucessos do Aborto Elétrico e Legião Urbana. Dinho mostrou carisma e carinho com o público. E para encerrar esse segundo dia assisti o Red Hot que fez um show sensacional com muita pegada. Anthony Kiedis, Chad Smith, Flea e o recente e ótimo guitarrista Josh Klinghoffer fizeram um grande show na minhas expectativas, mesmo a banda sendo um tanto quanto burocrática. É sempre bom ter o Red Hot aqui no Brasil.

O terceiro dia era a vez do Metal. Vi um pouco do Angra e Tarja Turunen no palco Sunset e acompanhei a noite Lemmy Kilmister, o grande guitarrista Phil Campbell e o excelente baterista Mikkey Dee fizeram um grande show, apesar da voz de Lemmy estar bem abaixo da média ele subiu e meteu cano nos clássicos da banda. Foi bom ver " Ace of Spades " no festival.

Logo depois o Slipknot com sujeito a bateria 360 graus, um mascarado feio voando nas alturas, fez um de baita show. Levou e segurou bem o nome Heavy Metal nas costas, mesmo ainda sentindo a dor da morte do baixista Paul Gray. Não sou grande fã, mas vi uma apresentação muito boa, e bota boa nisso. E o Metallica também levou o Metal ao palco mundo, era a grande atração e fez um show maravilhoso. " One ", " Enter Sandman " e " Nothing Ellse Matters " são clássicos únicos de uma banda bem entrosada e uma das maiores do Metal. Sem palavras.

No quarto dia Stevie Wonder fez um show mágico, e no quinto a mais nova surpresa foi o Skank que fez tremer a cidade do Rock. Sempre achei o Samuel Rosa um  ótimo  músico, assim como o Frejat que antes do Skank reapresentou os clássicos do Barão Vermelho.

Como o Skank foi surpresa, o Coldplay foi muito mais. Eu gosto de uma ou duas músicas do grupo, e eles fizeram um show muito bonito nesse sexto dia. "  Clocks " e " In My Place " são muito bonitas tocadas ao vivo com a voz de Chris Martin. Muito bom.



No ultimo dia do festival tivemos os Detonautas que também nunca fui um simpatizante, mas que fez uma boa apresentação, a gloriosa Pitty que sempre achei ela muito boa, arriscando e fazendo cover do clássico do " Smells Like Teen Spirit " do Nirvana, repetindo o feito de Cassia Eller, e ainda no dia o Evanescense e System Of A Down subiram ao palco, ambos bons shows e bandas que não acompanho muito.

E por fim o tão aguardado Guns N Roses.

Vou dedicar mais linhas ao Guns que é um caso a ser relatado e detalhado. Lá se foi o Guilherme na madrugada de domingo para segunda - feira acompanhar o Guns N Roses que faz tempo que não via nas mãos de Axl Rose. Ingênuo  como muitos fãs acabei caindo na conversa e pensei que ia ver a banda se apresentar 1:30 da manhã, que seria o horário estipulado.

MERDAA.... Mais um tiro no pé desse pobre cara que dormiu antes da banda entrar. Mas como os tempos são modernos eu fui conferir na segunda a tarde o show na internet. E posso dizer uma coisa : Que show fraco. Axl Rose estava com a voz muito abaixo da media, achei ele pouco simpático e a banda estava muito perdida. Vi riffs e solos de guitarra sendo errados descaradamente, e para piorar uma chuva filha da puta que sei como é , atrapalhou ainda mais.

Uma coisa e certa. Axl Rose não deve mais levar o nome Guns N Roses nas costas, pois quando a banda estava no auge, não era só ele que era o processo criativo. Slash, Izzy Stradlin e Duff MacKagan era os caras que mais comporam naquela fase, juntamente com Axl. Para mim o vocalista quis mandar no grupo e acabou com a banda mais perigosa do mundo. Embarca em outra Axl Rose,  você  teve talento ou ainda tem, use - o em outro projeto.

Por meio a uma boa análise , surpresas, grandes apresentaçoes e palavroes ( acho que e a primeira vez que falo um em um post ) o Rock In Rio 2011 se despede. Mas ainda temos outro otimo festival, o SWU em São Paulo que vou conferir ainda mais. A o próximo  post e veja um especial de shows inesqueciveis da história do festival em terras brasileiras.

Que venha 2013 com Iron Maiden e Bruce Springsteen, que estão em negociação. Já começaram com o pé direito  !

Lembrando os bons tempos do festival e daqueleeee GUNS N ROSES. Um vídeo que eu não me canso de mostrar.



 " O Rock é o grito primitivo dos insatisfeitos e daqueles que estão apenas em busca de diversão "

Nossa promoção valendo um DVD do Metallica e um bônus já acabou. A frase vencedora foi do Gabriel. Confira ela acima.

Ate a próxima promoçao eao próximo post, claro..

3 comentários:

  1. Discordo de sua opnião,
    mesmo sendo uma "marca"... é Rock in Rio,
    e ter Claudia Leite, Ivete Sangallo e muitas outras porcarias.... é foda!

    Em 1985, não esqueçamos que também teve merda, como Kid Abelha, Eduardo Dusek, etc....

    Tanto em 1985, foi ridículo Raul Seixas não ter sido convidado, quanto em 2011, não convidarem Marcelo Nova.

    A armação é tão ridícula que fizeram o "Rock in Rio" em Lisboa (Portugal) anos atrás... rsrsrssrs

    E o pior é que fizeram em mais lugares, não me recordo onde mais.

    Não seria mais interessante "Rock in Lisboa", ou agora Rio é sinônimo de rock?

    ResponderExcluir
  2. Aproveitando o embalo....
    Se quisessem fazer um Rock in Rio mesmo .... seria:
    -Van Hallen
    -Ozzy
    -Iron Maiden
    -Lynyrd Skynyrd
    -Deep Purple
    -Whitesnake
    -The Alman Brothers Band
    -Roger McGuinn
    -Eric Burdon
    -Chuck Berry
    -Rush
    -Brian Seltzer Orchestr
    -Marcelo Nova
    -Pitty
    -Erasmo Carlos
    -Titãs
    -Garotos Podres
    -Plebe Rude
    -Velhas Virgens
    etc...

    ResponderExcluir
  3. Sim Morcego. Seria muito foda ter um Rock In Rio com essas bandas que vc listou, porém eu incluiria muitas outras.
    O Rock In Rio é uma marca, deixou de ser o ROCK N ROLL, por isso. Mas estamos na luta pelo um Rock In Rio de 85.

    Valeu pelo comentário....

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e sua opinião, pois é muito importante para nós. E lembrando que todos comentários serão analisados e respondidos.

Obrigado pelo comentário e Volte sempre.

Todos artigos são publicados por Guilherme M, exceto onde os autores são citados